De tempos em tempos surgem novas gerações que têm características de consumos diferentes e cabe às marcas compreender e acompanhar essas mudanças. Não há como negar que a nova geração de consumidores tornou as relações mais dinâmicas e ágeis. As novas gerações trouxeram novos hábitos de consumo, onde muita coisa se volta para o digital. Muitas marcas já entenderam que a jornada de relacionamento com seu público alvo pode ocorrer nesse meio. O e-commerce é prova disso. Pesquisa recém divulgada pela Ebit – a 40ª edição da Webshoppers – aponta que 90% dos consumidores estão satisfeitos com a navegação online e o mobile é o canal preferido para realizarem suas compras.

“O consumidor hoje está cada vez mais informado e exigente, quer atendimento diferenciado e ser tratado como se fosse único. As marcas que conseguem criar um vínculo emocional com seus clientes saem na frente, por isso a experiência do usuário passou a ser tão importante para as empresas, afirma Paulo Gastão, CEO da PGMais, empresa de tecnologia que desenvolve e integra soluções de relacionamento.

No atual cenário, dados e análises são o motor estratégico dos esforços de digitalização e transformação de uma empresa. Empresas que fazem análise de dados têm condições de tomar decisões 5x mais rápidas que seus concorrentes. Grandes operadoras de Telecom correlacionam dados de perfil de uso de seus clientes e seu perfil de tarifação para definir estratégias para redução de ‘churn’. Empresas do mercado financeiro correlacionam dados públicos de múltiplas fontes de seus clientes de modo a auxiliar a construção de seu perfil de crédito. Uma pesquisa da Accenture mostra que 92% dos executivos de empresas que usam Big Data estão muito satisfeitos com os resultados e 89% deles considera a análise de dados como de extrema importância, sendo que 47% afirmou que o Big Data foi responsável pela conquista de novos clientes ou manutenção dos atuais.  “Definir e executar as estratégias de vendas, marketing e relacionamento a partir da análise de dados, traz assertividade para tomada de decisões”, reforça Gastão.

E para um mercado que já se tornou dependente desses dados para se relacionar com consumidores, a nova Lei Geral de Proteção de Dados vai exigir das empresas mudanças importantes. “Nossa empresa está se preparando com os melhores especialistas de mercado e desenvolvendo soluções e produtos inovadores já em conformidade com a LGPD. Sempre cumprimos rigorosamente com as boas práticas para entregar o melhor para os nossos clientes. É isso que as pessoas desejam, experiências incríveis e vínculos emocionais, inclusive com suas marcas”, finaliza Gastão.